sábado, 15 de junho de 2024

INTERNACIONAIS PORTISTAS

Também a Copa América vai estar em evidência a partir do dia 21 deste mês, nos Estados Unidos, com a participação de 4 atletas do FC Porto, 3 em representação do Brasil (Wendell, Pepê e Evanilson) e 1 pelo Canadá (Stephen Eustaquio).

Ambas as selecções disputaram jogos de preparação. O Brasil defrontou o México e os Estados Unidos e o Canadá confrontou-se com a França.

Evanilson fez a sua estreia pela principal selecção do Brasil, cumprindo 61 minutos frente ao México (vitória por 3-2).




























Pepê foi igualmente utilizado frente ao México, precisamente a substituir Evanilson aos 61 minutos. Somou a sua segunda internacionalização.























Wendell actuou no jogo todo frente aos Estados Unidos (empate 1-1), somando a sua terceira internacionalização.























Stephen Eustaquio cumpriu todo o jogo do Canadá frente à França no jogo de preparação efectuado em Bordéus (empate 0-0).

Soma agora 37 internacionalizações, 19 das quais enquanto atleta do FC Porto.





































Clicar nos quadros para os ampliar e tornar legíveis.


sexta-feira, 14 de junho de 2024

INTERNACIONAIS PORTISTAS

Na antecâmara do Euro/2024, que hoje se inicia, a selecção nacional portuguesa disputou 3 jogos de preparação contra Finlândia (vitória por 4-2), Croácia (derrota por 2-1) e República da Irlanda (vitória por 3-0).

Estiveram envolvidos nesses jogos os três atletas do FC Porto, escalonados pelo seleccionador Nacional Roberto Martinez, para o plantel que vai disputar na Alemanha o certame final do EURO/2024.

Diogo Costa não foi opção para o 1ª encontro mas actuou todo o tempo nos dois seguintes, completando 22 internacionalizações.
































Pepe só foi utilizado no terceiro jogo, frente à República da Irlanda e apenas a primeira parte. Acumula 137 internacionalizações, 34 das quais enquanto atleta do FC Porto.










































Francisco Conceição esteve no jogo contra a Finlândia completando o tempo todo e em bom estilo. Somou a sua segunda internacionalização pela equipa principal.




















(Clicar nos quadros para ampliar e ficarem legíveis).

sábado, 8 de junho de 2024

BALANÇO DA TEMPORADA 2023/24 - PARTE IX

 OS MEUS DESTAQUES

Nesta última parte do balanço da temporada que findou, vou destacar três nomes, que refletem a minha apreciação pessoal, alicerçada em factos reais e indiscutíveis, em termos meramente desportivos.





























Antes de mais, enaltecer as sete temporadas sempre complicadas que o técnico portista teve de enfrentar, com coragem, resiliência, competência, ambição e muita paixão, a massa afinal de contas com que se fazem os campeões.

Não fez tudo certo, cometeu erros,  excedeu-se disciplinarmente nos protestos, muito mais pela forma do que pela razão, face à mafiosa perseguição de que foi alvo, mas sempre em defesa do seu clube do coração.

Deixa um legado admirável e um palmarés de títulos e recordes difíceis de igualar. Não lhe agradeço, como outros grandes portistas o fizeram, porque entendo que soube cumprir honesta e profissionalmente a sua missão, mas fica o meu reconhecimento pelo trabalho realizado e o desejo das maiores felicidades para o seu futuro, sempre que não se cruzem com os interesses do FC Porto.






























Pela segunda época consecutiva o atleta mais utilizado do plantel, patenteando, para além dos seus inegáveis dotes técnicos, uma versatilidade fora do comum, com capacidade para executar em nível elevado as várias missões que o técnico lhe reservou, desde a cobertura defensiva pela ala direita, passando pela organização ofensiva a meio campo, ou a exploração das alas no último terço, como também a capacidade para jogar atrás do ponta de lança. Todas esta valências fizeram dele um jogador selecionável para dar o seu precioso contributo à selecção principal do seu país.






























Finalmente menos propenso a lesões, o avançado brasileiro rubricou a temporada mais produtiva de Dragão ao peito, em termos de golos apontados, batendo o seu recorde pessoal.

Avançado felino, com boa técnica e visão de jogo, faro de golo e agora com mais poder de fogo. O seleccionador do seu país esteve atento e tratou de o escolher para o próximo torneio da Copa América, juntando-o a Pepê e Wendell.

sexta-feira, 7 de junho de 2024

BALANÇO DA TEMPORADA 2023/24 - PARTE VIII

No que concerne aos golos marcados, esta temporada foi mais parca (100 golos) em relação à temporada anterior (120 golos).

Evanilson destacou-se tornando-se o maior realizador portista, com 30 golos, Galeno com 16 golos, ocupou a 2ª posição e Taremi fechou o pódio com apenas 11 golos.

Os 13 golos no Campeonato colocaram Evanilson no modesto 10º lugar da prova.







































No ranking geral dos goleadores portistas, Mehdi Taremi terminou a sua participação de Dragão ao peito na 13ª posição com 91 golos. Os quadros abaixo ilustram as posições dos atletas do actual plantel.
























quinta-feira, 6 de junho de 2024

BALANÇO DA TEMPORADA 2023/24 - PARTE VII

Nas cinco competições em que o FC Porto esteve envolvido, disputou um total de 52 jogos, com a performance que o quadro abaixo indica:















Neste quadro ressalta o número pouco habitual de derrotas (11), que explica de algum modo a temporada menos positiva.

Seguem-se os quadros dos 52 jogos disputados sobre os quais devem clicar para os tornar legíveis:



































Foram utilizados 33 atletas, conforme quadros abaixo:




























































Pepê foi o atleta mais utilizado, quer em número de jogos (50) como de minutos jogados (4215').


























Esta foto de família terá sido captada já depois do jogo da final da Taça de Portugal, envolvendo os atletas que terminaram a temporada nos trabalhos do plantel principal. Ausências notadas dos 4 atletas afastados e a treinar à parte (Jorge Sánchez, André Franco, Iván Jaime e Toni Martínez)

quarta-feira, 5 de junho de 2024

BALANÇO DA TEMPORADA 2023/24 - PARTE VI

CHAMPIONS LEAGUE

Assinando a sua 26ª presença na Liga dos Campeões, prova rainha do futebol Europeu de Clubes, o FC Porto viu-se integrado no Grupo H, na companhia dos ucranianos do Shakhtar Donetsk, dos espanhóis do Barcelona e dos belgas do Royal Antwerp.

Foi uma campanha mais ou menos tranquila em que o FC Porto passeou toda a sua classe, ao contrário da performance interna. Quatro vitórias e duas derrotas (ambas contra o Barcelona), garantiram-lhe o segundo lugar com os mesmos pontos do primeiro, o Barcelona, com quem teve confrontos equilibrados, decididos pela melhor e menor eficácia de cada um dos clubes.

O sorteio dos oitavos-de-final não foi generoso para os azuis e brancos, colocando o Arsenal como adversário, que na altura liderava o seu campeonato. 

Os Dragões foram bravos, vendendo muito cara a passagem aos quartos-de-final, com vitória no Dragão (1-0), só cedendo na marcação de grandes penalidades, em Londres.



















O FC Porto encerrou a temporada, a este nível, com 240 jogos disputados (107 vitórias, 55 empates e 78 derrotas).

O quadro abaixo é esclarecedor quanto aos restantes items e quanto ao historial na prova:







terça-feira, 4 de junho de 2024

BALANÇO DA TEMPORADA 2023/24 - PARTE V

Como nos anos anteriores, o FC Porto esteve envolvido nas duas taças, a da Liga e a de Portugal.

TAÇA DA LIGA

Integrado no Grupo D, com Estoril e Leixões, a participação portista deixou muito a desejar. O calendário apertado não pode ser desculpa para um plantel minimamente preparado para a participação nas provas oficiais. Sérgio Conceição desde que chegou, impôs um olhar sério para esta prova e por isso era de esperar um comportamento mais positivo dos seus jogadores.

Começou muito mal com uma derrota expressiva no Estoril (3-1) e com uma exibição completamente amorfa, hipotecando desde logo a qualificação para a final-four.

O jogo frente ao Leixões serviu apenas para cumprir calendário. O onze titular sofreu 9 alterações e a exibição foi fraca com cheirinho a treino. Vitória por 2-1, para encerrar a participação na prova.
























TAÇA DE PORTUGAL

O FC Porto garantiu o TRI na Taça de Portugal, somando a seu 20º troféu e elevando o recorde de vitórias consecutivas para 21.

A epopeia começou em Chaves a defrontar o GD Vilar de Perdizes, eliminando sucessivamente o CDC Montalegre, o Estoril Praia, o Santa Clara e o Vitória SC, qualificando-se para a final frente ao Sporting.

Em Oeiras, no estádio do Jamor, os Dragões ergueram a Taça de Portugal, derrotando a equipa leonina por 2-1 após prolongamento, num jogo muito equilibrado, disputado palmo a palmo e com final feliz.


































Digamos que foi o encerrar de uma temporada pouco conseguida, de uma forma mais positiva.