domingo, 7 de outubro de 2012

EXIBIÇÃO AOS SOLAVANCOS!

FICHA DO JOGO
(Clicar no quadro para ampliar)


Foi com uma exibição aos solavancos que o FC Porto levou de vencida o Sporting, adversário animicamente fragilizado, com os maus resultados que originou a «chicotada psicológica».

Os campeões nacionais, vivendo ainda com a euforia da vitória prometedora frente ao Paris SG, entrou a todo o gás, praticando um futebol rápido, vistoso, prático e estonteante que lhe rendeu um golo espectacular e uma mão cheia de jogadas perigosas não muito bem aproveitadas. Foram cerca de 15 minutos de gala, a prometer um jogo em grande.

Jackson que aos sete minutos dispôs de uma ocasião soberana para inaugurar o marcador, com o guardião Rui Patrício a ter de efectuar uma defesa fabulosa, para o evitar, conseguira, dois minutos depois fazer explodir o Estádio do Dragão com um golo monumental. Danilo conduziu a bola flectindo da direita para o centro do terreno, onde desmarcou o oportunista avançado colombiano, que, de costas para a baliza recebeu com a coxa e sem deixar a bola cair, rematou de calcanhar para a baliza, surpreendendo o estupefacto Rui Patrício.
O FC Porto materializava assim o seu futebol de alto quilate, continuando a carregar, asfixiando o seu adversário, prometendo uma grande exibição.

Contudo, inexplicavelmente, a consistência e fluidez do futebol azul e branco foi-se perdendo num espiral de passes defeituosos, de opções erradas, de menor pressão sobre a bola e o adversário e ainda em alguma desconcentração, originando falhas defensivas primárias, que diga-se em abono da verdade nunca foram bem aproveitadas pelos quase inofensivos jogadores leoninos.

O intervalo atingiria com um resultado magro e lisonjeiro, em função principalmente da qualidade do futebol portista, no primeiro quarto de hora, suficiente para justificar mais golos.

De regresso dos balneários, a equipa portista continuou a controlar o jogo mas sempre sem o fulgor inicial, enquanto os leões iam manifestando as suas incapacidades, recorrendo a um jogo pouco leal, com recurso à «sarrafada» que o árbitro do jogo ia penalizando com a mostragem de cartões amarelos. Aos 55', os campeões nacionais poderiam ter sentenciado a partida, num lance de grande penalidade, bem ajuizada por Jorge Sousa, a castigar mão na bola de Cédric. Lucho Gonzalez chamado à cobrança atirou contra o ferro.

O lance acabou por ter influências antagónicas nas duas equipas. O FC Porto baixou ainda mais na qualidade do seu jogo enquanto o Sporting, repentinamente foi buscar um pouco mais de confiança, surgindo mais perigoso a ponto de obrigar Helton a trabalho complicado.

Mesmo a jogar em inferioridade numérica, a partir do minuto 72, por expulsão de Rojo, justamente afastado do jogo por acumulação de amarelos, em faltas bem assinaladas, o Sporting teve um assomo de coragem e tentou contrariar a melhor organização portista.

Os Dragões, aos solavancos, foram espreitando, nem sempre da melhor forma, o momento para matar o jogo. Ele surgiu em mais um lance de grande penalidade, talvez um pouco forçado, em mais um ataque perigoso, em que a bola, depois de embater na barra, num cabeceamento de Mangala, ressaltou na direcção de Jackson Martinez, que caiu na sequência de um contacto ligeiro com Boulahrouz. O árbitro da partida não teve dúvidas, apontando para a marca de grande penalidade. James Rodríguez não falhou.

Um minuto antes Alex Sandro viu-se obrigado a abandonar o jogo, por lesão, ficando desde então também o FC Porto reduzido a 10 unidades, por já estarem efectuadas as três substituições regulamentares.

A vitória nunca esteve em causa, mas, depois de uma entrada tão prometedora era expectável uma exibição bem mais consistente da equipa do FC Porto.

Creio que houve entre os jogadores portistas performances individuais de níveis diversos, com destaque para Jackson Martinez, especialmente pelo golo espectacular que marcou.

O FC Porto volta à condição de líder, embora partilhada, por possuir uma diferença de golos mais favorável.

5 comentários:

  1. Boas Rui,

    Antes de mais 3 pontos.

    Depois de o grande jogo de 4ª feira o Porto entrou muito bem pressionando e dominando os primeiros 20 minutos. Depois do golo o Porto baixou as linhas, no meu entender sem sentido, os passes começaram a falhar, a pressão deixou de existir, e é aí que temos que melhorar. Não pode acontecer, somos superiores, independentemente do cansaço que pode existir, temos que como disse VP depois do Rio Ave continuar a procurar o 2º golo.
    Relativamente as queixas dos calimeros, comecei a ficar preocupado quando o arbitro começou a distribuir cartões aos jogadores do Porto logo no inicio do jogo o que penso que tambem nos limitou ... os penaltis são claros, a expulsão ja deia ter sido mais cedo, por isso os calimeros continuam a chorar ... e se não se põem finos ainda vão lutar para não descer de divisão.
    O golo do "Action" Jackson ... fabuloso !!!! e penso que com mais meia duzia de jogos vai melhorar ainda mais ... temos ponta de lança.

    Um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. FC Porto 2 – Sporting 0
    “Magia de Viena” no calcanhar de Jackson!
    Num jogo nem sempre bem jogado, o FC Porto adiantou-se no marcador e baixou as linhas mas controlou o jogo. O Sporting não criou oportunidades para dar a volta ao resultado.
    Destaques para Jackson Martínez (golo de sonho a lembrar Madjer), Moutinho (raramente se desvia da sua forma de jogar, entregando-se ao jogo e emprestando-lhe a qualidade de grande jogador), Alex Sandro (ou muito me engano ou temos outro jogador de nível mundial…), Helton (tem estado sempre impecável; grande guarda-redes!), Fernando (muralha quase imbatível) e Otamendi (o melhor em campo! fantástico jogo! simplesmente impecável).
    Parabéns Vítor Pereira, parabéns aos jogadores, parabéns aos adeptos. Parabéns a todos!
    Nota: já lá vão 4 (quatro) anos – o FC Porto não perde no Dragão para o Campeonato! É obra!

    ResponderEliminar
  3. Bom dia,

    Ontem tivemos uma entrada forte na partida e obtivemos a vantagem. Depois dominamos e controlamos o jogo.
    Na segunda parte voltamos a entrar fortes, e foi com naturalidade que obtivemos o segundo golo.

    Pena foi que Jorge Sousa tenha efectuado uma má arbitragem. Muitos amarelos, dois penaltis duvidosos a nosso favor, sempre a quebrar o ritmo de jogo etc.

    O dérbi merecia um melhor árbitro, que não fosse na manhosice do jogador típico do nosso campeonato que se atira ao tapete mal sente o calor humano.

    O Sporting pode observar que existiram penaltis duvidosos, mas sem qualquer influência no resultado.

    O Sporting não criou uma única oportunidade de golo.
    Sinceramente esperava um Leão mais bravo, a querer mostrar valor.

    Mas foi um Sporting amorfo.

    Ao FC Porto aponto novamente o erro de depois da vantagem cair no marasmo e não resolver logo a contenda.

    Quanto aos jogadores, estiveram bem colectivamente, com Jackson a apontar mais um golo de belo efeito.
    James cada vez mais cimenta a sua posição no plantel, Varela está em boa forma e Moutinho é aquela máquina, sempre com o eucalipto Fernando a secar tudo à sua volta e Lucho a comandar.

    Danilo e Alex Sandro muito bem no papel de laterais, a saber temporizar o seu jogo ofensivo e defensivo.

    Excelente ambiente nas bancadas. A família azul e branca está com a equipa.
    Estamos em evolução e isso distingue-nos dos adversários que já estão espremidos.

    Abraço e boa semana

    Paulo

    pronunciadodragao.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Sem ser tão brilhante como na última quarta-feira e com alguns jogadores - Varela, Maicon, Alex e Lucho - a acusarem os efeitos de uma partida que obrigou a um grande desgaste físico e mental, o F.C.Porto venceu com toda a justiça um Sporting que apenas uma vez colocou Helton, verdadeiramente, à prova.

    Depois, como é normal para os lados de Alvalade, tentam branquear a incompetência e os constantes desvarios, com críticas requentadas aos árbitros. Já os topamos.

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. FC Porto 2 – Sporting 0
    “Magia de Viena” no calcanhar de Jackson!
    Num jogo nem sempre bem jogado, o FC Porto adiantou-se no marcador e baixou as linhas mas controlou o jogo. O Sporting não criou oportunidades para dar a volta ao resultado.
    Destaques para Jackson Martínez (golo de sonho a lembrar Madjer), Moutinho (raramente se desvia da sua forma de jogar, entregando-se ao jogo e emprestando-lhe a qualidade de grande jogador), Alex Sandro (ou muito me engano ou temos outro jogador de nível mundial…), Helton (tem estado sempre impecável; grande guarda-redes!), Fernando (muralha quase imbatível) e Otamendi (o melhor em campo! fantástico jogo! simplesmente impecável).
    Parabéns Vítor Pereira, parabéns aos jogadores, parabéns aos adeptos. Parabéns a todos!
    Nota: já lá vão 4 (quatro) anos – o FC Porto não perde no Dragão para o Campeonato! É obra!

    ResponderEliminar