quarta-feira, 26 de julho de 2017

RANKING GOLEADORES PORTISTAS - Nº 202













VIANINHA - Goleador Nº 202

Acertou nas redes forasteiras por 5 vezes em 31 jogos oficiais, enquanto jogador do FC Porto, clube que representou durante as temporadas de 1936/37 e 1937/38.

Marins Alves de Araújo Viana (Vianinha), nasceu no dia 10 de Maio de 1909, no Rio de Janeiro, Brasil.

Iniciou a sua actividade de futebolista em clubes amadores do interior paulista, nomeadamente em São José do Rio Preto, até chegar ao Corinthians.

No ano de 1935 teve a oportunidade de se exibir em Itália, mas na sua escala em Lisboa, as notícias da guerra em terras transalpinas fizeram-no alterar os seu planos iniciais, decidindo ficar mesmo na capital portuguesa, onde surgiu o convite do Sporting, tornando-se em curto espaço de tempo um dos indiscutíveis da equipa.

No final da temporada (1935/36) recebeu um convite dos franceses do Antibes por quem alinhou em apenas cinco jogos, regressando a Portugal para defender a camisola do FC Porto.

























A sua estreia de Dragão ao peito aconteceu no dia 14 de Março de 1937, no Campo do Ameal no Porto, frente ao Carcavelinhos, em jogo a contar para a 8ª jornada do Campeonato nacional (I Liga), com vitória portista por 4-2.

Nessa temporada (1936/37) ajudaria à conquista do Campeonato de Portugal, numa final frente ao Sporting, realizada em 4 de Julho de 1937, no Campo do Arnado, em Coimbra, com o resultado final de 3-2. É desse jogo a imagem abaixo:
























O seu primeiro golo foi obtido no dia 13 de Junho de 1937, no Campo do Ameal, no Porto, frente ao Boavista, em jogo da 2ª mão, da 2ª eliminatória do Campeonato de Portugal. Vianinha foi o autor do último golo portista, de grande penalidade, na goleada portista por 6-1.












Foi também um jogador influente na conquista do campeonato regional do Porto (1937/38), titular nos 10 jogos realizados.

Após esta curta estadia em solo português, Vianinha decidiu regressar ao seu país para defender as cores do Santos. Levava então consigo a fama de um defesa implacável e dominador do jogo aéreo.

Faleceu em São Paulo no ano de 1975.

PALMARÉS AO SERVIÇO DO FC PORTO (1 TÍTULO):

1 Campeonato de Portugal (1936/37)

Fonte: Almanaque do FC Porto, de Rui Miguel Tovar

quarta-feira, 19 de julho de 2017

RANKING GOLEADORES PORTISTAS - Nº 201













ANDRÉ ANDRÉ - Goleador Nº 201

Apontou 6 golos em 70 participações em jogos oficiais, com a camisola do FC Porto, ao longo das duas últimas temporadas ao seu serviço (2015/16 e 2016/17).

Por ter sido objecto de apreciação individual, na rubrica «INTERNACIONAIS PORTISTAS», editado neste blogue em 23 de Junho de 2016, onde constam as incidências principais da sua carreira, que poderão ser recordadas clicando aqui, vou apenas actualizar alguns dados.

























Conhecido pela sua entrega ao jogo e capacidade para ocupar todos os lugares do meio-campo, garantindo de forma exemplar o equilíbrio defesa/ataque, André não deixa de fazer o gosto ao pé sempre que a oportunidade surge, conseguindo já alguns golos importantes.

A sua estreia oficial de Dragão ao peito, pela equipa principal naturalmente, aconteceu no primeiro jogo da temporada 2015/16, a contar para a 1ª jornada da Liga NOS, no Estádio do Dragão, frente ao Vitória de Guimarães, a sua anterior equipa, com vitória portista por 3-0. O médio portista não foi titular, tendo saído do banco aos 54 minutos, a render Herrera, situação que se estendeu pelas duas jornadas que se seguiram.

Costuma-se dizer que não há duas sem três. Com André o velho ditado confirmou-se, pois só na 4ª jornada, o promissor jogador portista viu realizado o sonho de ser titular. Foi em 12 de Setembro de 2015, no Estádio Municipal de Arouca, frente à equipa local, com vitória portista por 3-1.  É desse jogo a imagem que se segue:
























O seu primeiro golo, de azul e branco vestido, vai certamente ficar eternamente gravado na memória de André André, por ter sido obtido frente à equipa que domina o poder desportivo nacional e não só, utilizando a trapaça, a corrupção, o tráfico de influências que vai muito para além das entidades desportivas e que também por isso deixa um gosto muito especial, muito mais quando tal golo equivale a uma vitória mais que merecida, como foi o caso. Foi no dia 20 de Setembro de 2015, com o triunfo por 1-0, golo obtido aos 86 minutos:






















André André confirmava ter sido uma aquisição importante e começava a ser um jogador imprescindível, até que uma lesão arreliadora o afastou da competição e lhe retirou algum do seu fulgor e confiança.

A segunda temporada foi menos conseguida, mas a pouco e pouco o atleta parece dar sinais de recuperação total para atingir os níveis a que nos habituou, continuando a ser um dos eleitos no plantel para a nova temporada.









sábado, 15 de julho de 2017

MANOBRA BENFIQUISTA DEFINITIVAMENTE DESBARATADA












































FORAM NECESSÁRIOS 9 ANOS PARA QUE A JUSTIÇA DESPORTIVA ANULASSE A INTENTONA FORJADA PELO ALDRABÃO COLOCADO NO CONSELHO DISCIPLINAR DA LIGA PELO CLUBE DO REGIME, QUE VEM SENDO ULTIMAMENTE DENUNCIADO PELAS SUAS MANOBRAS DE CORRUPÇÃO E TRÁFEGO DE INFLUÊNCIAS.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

RANKING GOLEADORES PORTISTAS - Nº 200













EVANDRO - Goleador Nº 200

Fez balançar as redes adversárias por 6 vezes em 58 participações com a camisola do FC Porto, durante as duas temporadas e meia ao seu serviço (2014/15 a 2016/17).

Evandro Goebel nasceu no dia 23 de Agosto de 1986, em Blumenau, no Estado de Santa Catarina, Brasil.  Filho de Osmair Goebel, antigo avançado, Evandro quis seguir as pisadas do pai e tornar-se profissional de futebol.

Começou com 13 anos a fazer testes em diversos clubes, até se fixar nos júniores do Atlético Paranaense, onde viria a profissionalizar-se no ano de 2005.

Depois de passar por clubes como o Goiás (2007), Palmeiras (2008), Atlético Mineiro (2009) e Vitória da Baía (2010), Evandro rumou à Sérvia em 2010/11, para envergar a camisola do Estrela Vermelha de Belgrado, clube que trocou pelo Estoril Praia dois anos depois. Rapidamente assumiu papel de relevo na equipa estorilista, apontando 11 golos na Liga portuguesa e 2 na Liga Europa, na temporada de 2013/14.

As duas temporadas de grande nível ao serviço da equipa da Linha, abriram-lhe as portas do Dragão em 2014/15.

De vocação preferencialmente ofensiva, este médio é dotado de técnica requintada, capacidade acima da média para distribuir jogo e de imprimir um futebol cerebral, razões mais que suficientes para que os responsáveis portistas lhe oferecerem um contrato válido por três temporadas, que o atleta aceitou.

























A sua estreia oficial com a camisola do FC Porto aconteceu no dia 15 de Agosto de 2014, no Estádio do Dragão, frente ao Marítimo, em jogo da 1ª jornada do Campeonato nacional, com vitória portista, por 2-0. Julen Lopetegui, treinador de então, chamou-o ao jogo a partir do minuto 74, a substituir Rúben Neves.

Estrear-se-ia a titular na jornada seguinte, em Paços de Ferreira, com nova vitória (1-0), sendo desse jogo a foto abaixo:
























A sua primeira época foi bastante produtiva, pois esteve em 33 jogos, com 5 golos da sua autoria.

Foi na vitória por 3-0, frente ao Belenenses, em jogo da 16ª jornada, disputado no Estádio do Dragão que Evandro se estreou a marcar. O médio brasileiro saiu do banco aos 70 minutos para o lugar de Óliver Torres e apontou o último golo da equipa já em tempo de compensação (90'+3').

Nas temporadas seguintes começou a perder espaço, sendo menos utilizado. 











Na última temporada participou apenas em 4 jogos, sendo cedido a título de empréstimo, com opção de compra obrigatório ao clube inglês, treinado pelo seu anterior treinador Marco Silva, o Hull City, com quem já tem contrato para as próximas duas épocas.

Fontes: Site oficial do FC Porto; ZeroaZero.pt e ESPN

segunda-feira, 10 de julho de 2017

EQUIPAMENTOS 2017/18

Foram já divulgados os equipamentos que o FC Porto vai utilizar na temporada de 2017/18.

Mais uma vez, o meu desacordo para a introdução de cores alheias ao clube, no equipamento alternativo, que me choca de algum modo.  Já imaginaram  entrar no Dragão e verem as cadeiras pintadas de laranja ou de outra cor qualquer? Seria no mínimo aberrante, não faria qualquer sentido. 

Do site oficial do Clube, passo a transcrever as ideias principais:

Sob o tema “Joga Sem Fronteiras” (“Play Without Boundaries”), o FC Porto e a New Balance uniram esforços na idealização dos três equipamentos que os Dragões vão utilizar na época 2017/18, começando pelo azul e branco, que honra uma tradição com mais de um século.

equipamento principal do FC Porto para a nova temporada assinala o regresso as riscas azuis e brancas clássicas do Porto, uma presença constante nos equipamentos principais do FC Porto desde 1909. A camisola apresenta uma gola redonda com linha branca e mangas com efeitos nas pontas. O peito tem o símbolo do FC Porto estampado.































segundo equipamento é dominado por um cor de laranja vibrante e em claro contraste com os outros dois, cumprindo-se assim as necessidades regulamentares da UEFA. O design brilhante, limpo e minimalista irá certamente destacar-se quando o FC Porto enfrentar adversários em Portugal e na Europa na época que se avizinha. Além da gola em “V” e malhas de ventilação com pormenores em branco debaixo do braço, no peito surge o símbolo do FC Porto estampado, acompanhado pelo logótipo da NB em branco.




terceiro equipamento é inspirado na América Latina e apresenta um padrão no qual predomina o azul celeste, com bainhas, mangas e gola (em “V”) a azul-marinho, que lhe proporcionam um acabamento limpo e com pormenores de classe. Na base da gola vai aparecer a inscrição “Futebol Clube do Porto”, enquanto o logótipo da marca norte-americana aparece lado a lado com o brasão do clube, junto ao peito, em tons de azul-marinho.































Aguardo com alguma ansiedade o recomeço das competições e desejo que estes novos equipamentos sejam o prenúncio de novas e honrosas conquistas.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

RANKING GOLEADORES PORTISTAS - Nº 199













FERNANDO REGES - Goleador Nº 199

Apontou 6 golos em 236 participações oficiais, com a camisola do FC Porto, ao longo das 6 temporadas ao seu serviço (2008/09 a 2013/14).

Fernando Francisco Reges nasceu no dia 25 de Julho de 1987, em Alto Paraíso, Estado de Goiás, Brasil. Fez parte das escolas de formação do Vila Nova, clube da sua terra natal, onde jogou até ao Verão de 2007, altura em que assinou pelo FC Porto, ainda muito jovem.

Na altura, os Dragões tinham como trinco o fabuloso Paulo Assunção que começava a ser muito cobiçado e por isso não hesitaram em apostar neste jovem brasileiro que na sua primeira época de contrato se foi ambientar no Estrela da Amadora, por empréstimo.

Regressou na temporada seguinte, já mais maduro e conhecedor do futebol português e consumada a saída do seu compatriota.

























A sua estreia oficial de Dragão ao peito aconteceu no dia 30 de Agosto de 2008, no estádio da Luz, frente ao Benfica, em jogo da 2ª jornada do campeonato nacional, com empate (1-1).

Foi chegar, ver e vencer. Dono de capacidade física invulgar, exímio na ocupação de espaços, cobertura defensiva impecável e de uma disponibilidade plena, Fernando rapidamente se tornou num jogador imprescindível, capaz de fazer esquecer o seu antecessor. A sua atitude em campo, a capacidade de aparecer sempre no sítio e na hora certos para compensar os desequilíbrios, fizeram-lhe ganhar o epíteto de «Polvo».

Não era grande finalizador, pois arriscava muito pouco o remate de longa distância, mas ainda assim lá conseguiu inscrever o seu nome na lista dos marcadores portistas.

O primeiro só chegou no início da sua terceira temporada, mais precisamente no dia 26 de Agosto de 2010, no Estádio do Dragão, frente ao Genk, da Bélgica, em jogo da 2ª mão do Play-off de Qualificação para a Liga Europa, com vitória por 4-2. Fernando apontou aos 53' o segundo golo portista.

A foto abaixo corresponde à final da Taça de Portugal 2009/10, realizada no dia 16 de Maio de 2010, no Estádio do Jamor, em Oeiras, frente ao Desportivo de Chaves, com vitória portista, por 2-1:
























No final de seis temporadas de grandes exibições, a cobiça do Manchester City foi persistente e consistente, deixando nos cofres portistas 15 milhões de euros.

Vai já entrar na sua 4ª temporada ao serviço do clube inglês.

PALMARÉS AO SERVIÇO DO FC PORTO (12 TÍTULOS):

4 Campeonatos nacionais (2008/09, 2010/11, 2011/12 e 2012/13)
3 Taças de Portugal (2008/09, 2009/10 e 2010/11)
4 Supertaças C. Oliveira (2008/09, 2009/10, 2011/12 e 2012/13)
1 Liga Europa (2010/11)

Fontes: Almanaque do FC Porto, de Rui Miguel Tovar e ZeroaZero.pt

segunda-feira, 3 de julho de 2017

INTERNACIONAIS PORTISTAS













ANDRÉ SILVA - Internacional Português nº 116

Conta até ao momento com 13 internacionalizações pela equipa principal de Portugal, todas enquanto jogador do FC Porto, com a estreia a acontecer no dia 1 de Setembro de 2016, em jogo realizado no Estádio do Bessa, Porto, de carácter particular, com vitória por 5-0.

O avançado portista actuou só na segunda parte, deixando nas cabines o titular Éder, passando desde então a ser aposta frequente do seleccionador Fernando Santos.

A sua estreia como titular coincidiu com o seu primeiro golo, dos oito que já conseguiu. Foi a 7 de Outubro de 2016, no Estádio Municipal de Aveiro, frente a Andorra, em jogo de apuramento para o Mundial/2018. Mas foi no jogo seguinte que André Silva deu show, ao apontar um hat-trick, frente às Ilhas Faroé, em Thorshavn, também para o Mundial.

























Jovem promissor, com margem de progressão, Fernando Santos tem sabido gerir os  seus índices de confiança e capacidade goleadora.














Enquanto atleta portista, André Silva concluiu a sua participação na recente disputa da Taça das Confederações, realizada na Rússia, onde participou em todos os jogos disputados por Portugal, tendo marcado 1 golo.

No começo desta época (2017/18), vai passar a defender o emblema do AC Milan, de Itália, deixando nos cofres portistas 38 milhões de euros.

Aproveito por isso para actualizar o mapa das suas participações na equipa principal do FC Porto, em jogos oficiais:










Em termos de ranking de goleadores portistas, André Silva interrompe a sua contribuição com a marca de 24 golos apontados, os mesmos que Pavão e Pratas, ocupando neste momento a 86ª posição:





















(clicar nos quadros para ampliar)

Do actual plantel, Herrera, com 21 golos apontados, é o que mais hipóteses tem de o ultrapassar, se obviamente continuar a defender o emblema do Dragão.

OUTRAS INTERNACIONALIZAÇÕES:

SUB-16: 12 jogos - 2 golos
SUB-17: 11 jogos - 2 golos
SUB-18: 10 jogos - 0 golos
SUB-19: 24 jogos - 16 golos
SUB-20: 10 jogos - 8 golos
SUB-21:   3 jogos - 4 golos

Fonte: Site da FPF e arquivo do blogue