quinta-feira, 21 de outubro de 2010

COM DEZ E COM NOVE, CONTRA 14, A VITÓRIA NÃO FUGIU!


FICHA DO JOGO


(Clicar no quadro para ampliar)

Só uma equipa com o carácter, a força, a ambição e a classe do FC Porto poderia passar incólume ao inferno de Istambul, agravado por uma equipa de arbitragem zarolha que invalidou um golo limpo e sonegou um penalty claro, ambos os lances com Falcao como protagonista.

Se houve equipa altamente influenciada pelo ambiente, essa foi mesmo a da arbitragem, que «borrada» de medo, se fartou de acumular erros grosseiros, sempre contra os Dragões.

Tal não foi suficiente para derrotar a equipa azul e branca. O FC Porto colocou em campo os seus habituais argumentos e encarou o jogo com coragem e inteligência. Superou as dificuldades impostas por um adversário aguerrido e excessivamente agressivo, teve de lutar contra a dualidade de critérios e cegueira do juiz da partida e ainda foi capaz de marcar dois golos, em inferioridade numérica. É obra!

Hulk foi mais uma vez o elemento fundamental, a seta virada à baliza contrária, espalhando o perfume do seu futebol e a sua veia goleadora. Desbaratou a defesa turca e contribuiu de forma categórica para mais um triunfo.


Helton também esteve muito bem, apesar de uma ou duas falhas nas saídas a cruzamentos. 

Incompreensível foi a atitude de Fernando, que depois de amarelado teve a ligeireza de agarrar a bola, forçando uma expulsão escusada.

O FC Porto subiu ao primeiro lugar do grupo, contando por vitórias os três jogos realizados.



6 comentários:

  1. Heróis sim!

    Heróis porque frente a bom e surpreendente adversário, com um grande coração e empurrado por um público fantástico - é um exemplo... - e tendo que aguentar com uma arbitragem caseira, que já não se usa - o golo de Falcao, que o árbitro invalidou, foi um escândalo que não se admite. J.Rita, na Antena 1, ao dizer que foi por fora-de-jogo, devia ser obrigado a pedir desculpas públicas ao F.C.Porto - foi capaz, mesmo sem ser brilhante, de conseguir os seus objectivos, conquistar uma vitória e dar um passo quase decisivo para a fase seguinte. Foi um Porto unido, solidário, organizado, com alma e espírito do Dragão, o espírito que fez de nós grandes entre os grandes e nos levou ao topo do Mundo. Um Porto que não se refugia em lamechisses, desculpas esfarrapadas ou de mau pagador. Um Porto que em várias fases da primeira-parte esteve mal, na organização, no controlo do jogo, na cobertura das laterais, deu muito espaço e por isso teve problemas, mas nunca foi banal. Um Porto que soube sofrer, ser unido, solidário e esperar o tempo certo e o momento oportuno, para na segunda, ganhar e de uma forma que até aos turcos convenceu. Um Porto bem dirigido, táctica e mentalmente, por um jovem treinador, que a cada dia que passa, mostra que tem um grande talento e é um verdadeiro líder.

    Em resumo, um Porto que está bem, que se recomenda, que tem estofo.

    Não devemos embandeirar em arco, mas depois do que vimos hoje, no inferno de Inonu, temos todas as razões para ter confiança neste Porto, que a cada dia que passa está mais consistente, mais forte, mais equipa.
    Temos todas as razões para encarar o futuro com grande tranquilidade, na certeza, que temos gente que merece todo o crédito.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Grande vitória perante o semblante turco, qual turbas infiéis de antanho e dos que aparecem em capitais de império... mas, desta vez, diante de adeptos rendidos à classe Portista e contra arbitragem comprometida com algo afim de mourama... em terra da mesquita e olho azul!

    http://longara.blogspot.com/

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Jogo de muito sacrifício da equipa e mestria na condução do jogo na segunda parte. Esteve lá o dedo do mestre André.
    Com 9 jogámos contra 16 (11 + 5 árbitros). O árbitro espanhol é uma espécie de “Xistrema”. É um crime anular um golo daqueles, um grande golo à Falcão. Depois um penalti que ficou por marcar, faltas e mais faltas não assinaladas, amarelos que não havia para jogadores da equipa turca. De notar: as pisadelas propositadas deviam ser punidas com cartão vermelho. Assim, é uma vergonha.
    A equipa do FC Porto soube ler a postura do árbitro e o jogo. Também nisso se vê uma grande equipa. Mostrou uma categoria que cada vez mais nos deixa cheios de orgulho. Hulk é cada vez mais “Incrível”, Helton defendeu ao som da viola e foi fundamental neste triunfo. Moutinho, útil, utilíssimo, não sabe jogar mal. Bem também Falcão, Beluschi, Fernando (pena a infantilidade), Sapunaru e Rolando.
    Bonito o aplauso, em pé, dos fantásticos adeptos turcos a Hulk. Eles rendem-se ao talento. Salutar e elogiável.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia,

    Sair do Estádio Inonu aplaudidos de pé pelos fervorosos adeptos do Besiktas, diz tudo acerca da nossa fantástica exibição.

    Foi uma arbitragem vergonhosa, que nos prejudicou, e que só a nossa brilhante exibição, e capacidade de controlo emocional de uma equipa do FC Porto, cada vez mais madura e consistente, nos permitiu levar de vencida este difícil adversário.

    Os turcos entraram pressionantes na partida, mas Helton foi um muralha e transmitiu a tranquilidade necessária para segurar o ímpeto turco.

    Moutinho e Fernando estiveram brilhantes no nosso meio campo. Controlamos o jogo, e na segunda parte dominamo-lo mesmo com um homem a menos.

    Falcao com o seu faro goleador apontou um excelente golo de cabeça na sequência de um canto. Sofreu um penalti e viu-lhe anulado um golo.

    Com a expulsão de Maicon, as coisas poderiam ter-se complicado, mas o nosso meio campo conseguiu segurar os turcos, e com um Hulk poderoso na frente de ataque, conseguimos chegar aos 3 a 0 com uma classe só ao alcance de grandes equipas europeias.

    Este FC Porto é claramente uma equipa de topo do futebol europeu e deveria estar a lutar na Liga dos Campeões. Tem sido vergonhosa e lastimável a imagem que Benfica e Braga tem passado do nosso futebol.

    Espero nunca mais ver este árbitro espanhol a apitar nas competições europeias. Passaram em claro pisadelas, puxões, um penalti, um golo mal anulado...enfim foi deplorável esta arbitragem.

    Na minha opinião, apesar de Hulk ter apontado 2 golos e de Moutinho e Fernando terem sido enormes, Helton foi o melhor em campo.
    No início do jogo transmitiu uma segurança à equipa que só está ao alcance dos grandes guarda-redes. Saiu da baliza para evitar o golo de Nihat logo nos minutos iniciais, e ao longo da partida, transmitiu confiança e segurança aos seus companheiros de sector.

    Grande noite europeia do FC Porto, da qual todos nós nos podemos orgulhar. Fomos bravos, valentes e inteligentes. Contra tudo e contra os jogadores venceram esta difícil batalha, e saíram justamente debaixo de uma grande ovação do Inonu de Istambul.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Vejo este PORTO cada vez mais forte, mais unido, hoje foi mais um degrau ou diria vários degraus a subir na confiança da equipa, na consolidação do jogo da equipa.
    Este jogo teve diferentes momentos onde a equipa sempre soube estar, soube aguentar a pressão (não muita) inicial do adversário, soube mandar no jogo até conseguir marcar, soube aguentar a reacção do adversário, soube reagir às adversidades e erros alheios, soube sofrer, soube ganhar!
    Se tivesse que apontar algo, mesmo talvez não sendo este o jogo ideal para o fazer por todas as condicionantes que ele teve, é que continuo à espera daquele Cristian Rodriguez que me enchia o olho...está a anos luz do que já mostrou, contínua a correr como pouco, esforça-se sempre em todos os lances onde participa, mas as coisas simplesmente não lhe saem bem.
    Anseio também por uma presença mais regular do James, apenas porque sou um admirador do puto, não apenas desde que ele chegou mas ainda antes de ter sido contratado.

    Cumps!

    ResponderEliminar
  6. Esperava-se um jogo difícil, é verdade, mas conseguimos entrar bem em campo e dominar a maior parte do tempo de jogo.
    Mesmo com 10, e mais tarde com 9, fomos superiores e conseguimos então alcançar a 13ª vitória em 13 jogos, um registo impressionante.
    Destaque para os adeptos do Besiktas, que no final aplaudiram Hulk.

    Um abraço

    ResponderEliminar