sexta-feira, 20 de setembro de 2019

VITÓRIA JUSTA EM DUAS PARTES DISTINTAS

















FICHA DO JOGO





























SISTEMAS TÁCTICOS



























Foi com uma vitória que o FC Porto regressou à Liga Europa, após 3 temporadas de ausência (o último encontro disputado nesta prova aconteceu no dia 25 de Fevereiro de 2016, jogo da 2ª mão dos 16-avos-de-final, frente ao Borussia de Dortmund, depois de uma fase negativa na Liga dos Campeões que atirou o Clube para esta prova).

O técnico Sérgio Conceição fez apenas uma alteração ao onze titular que actuou em Portimão, trocando Zé Luís por Soares.
























Entrada autoritária, com a equipa a interpretar da melhor forma a fórmula de dominador, construindo boas jogadas ofensivas, muita lucidez, empenhamento e boa reacção à perda da bola, não permitindo ao seu adversário grandes veleidades.

Marcou cedo, aos 8 minutos num lance em que Otávio fez um passe soberbo para Soares que depois de combinar com Luíz Díaz, evitou um adversário e atirou com convicção, batendo o guardião contrário.
























Continuou a mandar no jogo e a abeirar-se da baliza contrária com perigo, ficando na retina um remate forte de Danilo Pereira, obrigando o guarda-redes Bollmoos a uma defesa complicada, mas aos 14 minutos sofreu um grande revés.  Contra a corrente do jogo, um passe a solicitar a velocidade de Assalé, Pepe e Marcano foram batidos e Marchesín não teve outro remédio que não fosse provocar a grande penalidade. Nsamé não perdoou.

Os azuis e brancos não esmoreceram e aos 20 minutos Danilo Pereira cabeceou ao poste, na sequência de um canto e 9 minutos depois Soares bisou, recolocando a vantagem no marcador. Combinação entre Corona, Luís Díaz, Corona e Soares, numa jogada corrida e de belo efeito.
























Foi com este resultado escasso que o FC Porto foi para os balneários, apesar de uma primeira parte em que só deu Porto.

Esperava-se um segundo tempo similar, mas não foi isso que aconteceu. A equipa suíça reagiu, entrou agressiva, pressionante e a provocar o erro nos jogadores portistas, obrigando-os a correr atrás da bola, sem espaço nem tempo para pensar o jogo.

Sérgio Conceição fez as três substituições da ordem, mas a produção da equipa continuou afectada. Teve momentos em que a vitória portista pareceu ameaçada. Ainda assim, Soares falhou o hat-trick por milímetros (69'), mas também Marchesín se teve de aplicar para evitar a igualdade (71').

Fábio Silva que entrou aos 81' a substituir Soares, tornou-se no jogador mais jovem do FC Porto a disputar as competições europeias.

Sem comentários:

Publicar um comentário