segunda-feira, 23 de setembro de 2019

JOGO QUASE DE SENTIDO ÚNICO SÓ RENDEU 2 GOLOS!

















FICHA DO JOGO





























SISTEMAS TÁCTICOS



























O FC Porto recebeu e bateu o Santa Clara, num jogo que se previa difícil, mas que os portistas souberam torná-lo fácil e quase de sentido único, face a uma exibição que não sendo perfeita, teve os condimentos necessários para que a equipa com melhores argumentos pudesse puxar dos galões.

Duas novidades no onze inicial, em relação ao jogo anterior frente ao Young Boys. Wilson Manafá foi o escolhido para substituir o castigado Alex Telles e Zé Luís voltou a ocupar o seu lugar em detrimento de Soares que ficou no banco.

























Os azuis e brancos entraram fortes, dinâmicos, intensos, dominadores, muito ofensivos e rápidos a recuperar a bola, deixando a equipa açoriana atarantada, sem tempo nem espaço para reagir. Foram cerca de 25 minutos demolidores que só rendeu 1 golo por culpa, umas vezes da falta de pontaria para acertar nas redes e outras por mérito ou sorte da defesa do Santa Clara.

Golo que aconteceu aos 15 minutos, após 3 sérios avisos, num trabalho de grande mérito de Danilo Pereira, a simular o remate e a colocar a bola na cabeça de Zé Luís, para o primeiro festejo da noite.

O FC Porto continuou à procura de mais golos, sem deixar o seu adversário respirar, roubando-lhe a bola e obrigando-o a baixar para o seu último terço.

Mas só aos 41 minutos apareceu o 2º golo. Falta sobre Otávio cobrado por Corona para perto da pequena área, Danilo ganhou nas alturas, cabeceou de cima para baixo, apanhando o defesa César Martins que na sua movimentação acabou por fazer auto golo.

Como já vem sendo habitual, no segundo tempo a equipa da casa entrou mais acomodada, proporcionando ao seu adversário alguma posse de bola e finalmente, algum atrevimento ofensivo, mas diga-se em abono da verdade, algo inconsequente. Foram cerca de 15 minutos de tréguas, depois dos quais se assistiu a novo período de cavalgada em direcção à baliza do Sta. Clara.

O resultado não sofreu alteração porque os jogadores portistas falharam copiosamente, umas vezes na finalização e outras na definição do último passe, em situações bastante prometedoras.

Vitória mais que justa e deveras escassa, em relação ao futebol produzido.




Sem comentários:

Publicar um comentário