quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

AO SOL, À CHUVA, À NEVE - FC PORTO TODO O TERRENO!

FICHA DO JOGO
(Clicar no quadro para ampliar)

Na presença dos protagonistas dos feitos gloriosos de 1987 (europeu e mundial), quis o destino que o FC Porto, revivesse esta noite,  não uma, mas duas evocações, numa espécie de dois em um, já que ao ambiente fantástico de Viena se lhe juntou o manto espesso de neve de Tóquio, para gáudio e orgulho de todos os portistas.

A neve que caiu durante todo o encontro obrigou os atletas a uma grande entrega, generosidade e coragem para  conseguir o objectivo de garantir a primeira posição do seu grupo, importante para que os Dragões sejam cabeça-de-série, no sorteios dos 16 avos-de-final.

Foi um FC Porto, todo o terreno que se apresentou em Viena. Estes atletas já tinham experimentado os relvados secos e bem tratados que o Verão proporciona, já tinham jogado nas difíceis condições do charco de Coimbra, faltava agora experimentar a neve. Pois em todos estes testes, os azuis e brancos fizeram jus à sua fibra de campeão e são a única equipa europeia que continua invicta.

Não foi, nem podia ser, um grande espectáculo de futebol, mas os atletas demonstraram a sua raça e venceram com todo o mérito, suprindo dificuldades e contrariedades. Tal como há 23 anos, o FC Porto foi o primeiro a sofrer o golo para depois dar a volta ao resultado.

Realce para o desempenho de Falcao que foi a figura do encontro com o seu «hat-trick», que o guinda à liderança da lista dos melhores marcadores da Liga Europa, com sete golos e ao sexto posto do top-ten dos goleadores portistas, na Europa, com 12 golos, igualando Pena e Deco.

6 comentários:

  1. Boa noite,

    Falcao foi um "El Tigre" nas neves de Viena.

    Linda vitória, exibição guerreira, épica, não pela valia do adversário, mas sim pelas adversidades do terreno do jogo.

    Gostei muito da atitude guerreira da equipa, estes rapazes merecem o apoio de todos nós portistas.

    Bravos as centenas de adeptos que se deslocaram a Viena.

    Em Viena recordamos, não só a vitória dos campeões europeus, mas também a vitória estoica dos heroís de Tóquio aquando da conquista do primeiro titulo de campeões do mundo.

    Foi uma noite de lindas recordações que faz de nós portistas os adeptos mais orgulhosos do mundo!

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Foi um jogo, no mínimo, estranho, este frente ao Rapid. Mas vencemos, e que jogo! Radamel Falcao foi sem dúvida o homem do jogo e guardaremos estas imagens por muito tempo. Garantimos o primeiro lugar!

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Na neve de Viena como na piscina de Coimbra, o Dragão lança labaredas, deixa-nos orgulhosos e com o ego lá no alto.

    Esta equipa honrou a história e deixou os heróis de Viena, Maio de 1987 e Tóquio, Dezembro do mesmo ano, com a certeza que a marca F.C.Porto está bem, recomenda-se e tem bons continuadores.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Pode não ter tido a melodia da valsa do Danúbio Azul, de Strauss, nas teve o efeito das fanfarras das Festas d'Agonia em exibição na Praça da Republica!

    Uma equipa unida, esforçada, toda virada para chegar à vitória, que alcançou com inteiro mérito, de todos.

    ResponderEliminar
  5. Realmente não foi um jogo bonito, viu-se o FCP a tentar e a conseguir a espaços trocar a bola, que é a nossa forma de jogar esta no nosso adn ... quando muita gente apostaria no jogo directo.
    E mais uma vez fomos bravos lutamos ate ao fim e ganhamos com toda a justiça, no Pratter palco onde começamos as conquistas internacionais!!!

    um abraço

    http://www.fcportonoticias-dodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  6. Muitos parabéns a estes bravos rapazes. São uns heróis, são os nossos heróis indubitavelmente. Faça sol, faça chuva, faça neve, eles lutam sempre para vencer. À luz do dia, em túneis escuros e escabrosos, o espírito de sacrifício, o espírito de missão estão sempre presentes.
    Viena, 27 de Maio de 1987, é uma das melhores recordações da minha vida. O jogo de ontem reforça essa maravilhosa lembrança da cidade da música e da arte.
    Bibó Porto!

    ResponderEliminar